sábado, 18 de julho de 2015

Dólar fecha em alta com incertezas políticas e vai a R$ 3,19

O dólar fechou em alta frente ao real nesta sexta-feira (17), rondando o patamar de R$ 3,20, refletindo o quadro político conturbado no Brasil após o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), anunciar seu rompimento político com o governo Dilma Rousseff.

A moeda norte-americana terminou a sessão vendida a R$ 3,1939, em alta de 1,13%, após atingir R$ 3,2040 na máxima da sessão. Veja cotação
Na semana, a divisa acumulou valorização de 1,03%.
"Essas questões no Congresso podem prejudicar a aprovação de mais medidas fiscais e assustam investidores", disse à Reuters o superintendente de câmbio da corretora Tov, Reginaldo Siaca.
A alta do dólar nesta sexta era corroborada também pelo avanço dos preços ao consumidor dos EUA em junho, pelo quinto mês consecutivo, destacou a agência Reuters. Os dados reforçaram expectativas de que o Federal Reserve, banco central norte-americano, está na trajetória de elevar os juros neste ano, o que pode atrair para a maior economia do mundo recursos aplicados por aqui.
No cenário econômico, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) mostrou que aatidade econômica brasileira ficou praticamente estagnada em maio na comparação com o mês anterior, em resultado abaixo do esperado.
Nesta manhã, o Banco Central brasileiro vendeu a oferta total no leilão de rolagem de swaps cambiais, que equivalem a venda futura de dólares. Com isso, repôs ao todo o equivalente a US$ 3,630 bilhões, ou cerca de 34% do lote de agosto, que corresponde a US$ 10,675 bilhões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário